Loading...

quinta-feira, 30 de agosto de 2012


SER MÃE É...

De todos os dilemas que já encontrei nessa vida acredito que SER MÃE é o maior deles!  Não há nada mais prazeroso e difícil, ao mesmo tempo. Sabe por quê? Porque ninguém nos prepara para a maternidade. A vida ensina na prática. 

E como assusta esse turbilhão de sentimentos que vão desde o amor supremo à sensação de impotência de nada poder fazer quando o dentinho de sua filha está nascendo e ela fica aos prantos, mesmo depois de você fazer tudo que estava ao seu alcance.

Existe na mãe uma força que nos impele a evitar que nossos filhos sintam qualquer tipo de dor, seja física ou emocional.  E é aí que a gente vira uma onça braba protegendo a cria de  qualquer ameaça.  Pensando nisso chega-se à conclusão de que ser mãe é amar e zelar sem descanso por toda a vida.

E é um sentimento tão puro, genuíno e inspirador, que mesmo com toda essa confusão de sentimentos a gente se pega pensando que quer ter mais um (e quando será?), mas a vontade mesmo era de ter mais uns quatro filhos.

Que absurdo, alguns dirão.  Mas é a pura verdade.  Acho que é por isso que em outros tempos os casais tinham muito mais filhos. E que heroínas as mães daquela época que cozinhavam, cuidavam da casa, dos maridos e dos filhos (na maioria, mais de cinco) e o faziam com todo zelo, criando cidadãos de bem, pessoas honradas com muitas qualidades que hoje não se vê mais por aí.

A vida era mais simples. Mas uma coisa não mudou: ser mãe é padecer no paraíso. Essa foi uma das frases mais sábias que já inventaram.

(Ândrea Delgado)

Um comentário:

  1. Eu concordo com você Ândrea, ser mãe é padecer no paraíso
    SILVIA BOTT

    ResponderExcluir